Lista de espera ProUni 2016

Lista de Espera ProUni 2016: Teve início nesta sexta-feira, dia 26 de fevereiro, o prazo para que os alunos não convocados nas duas chamadas do Programa Universidade para Todos (Prouni) 2016 manifestem interesse em entrar na lista de espera. Os interessados devem se inscrever pelo site do Prouni. O prazo encerra-se na próxima segunda-feira, dia 29 de fevereiro.

Pode participar da lista de espera, exclusivamente para o curso correspondente à primeira opção, o candidato que não foi selecionado nas chamadas regulares e os pré-selecionados na segunda opção de curso, reprovados por não formação de turma.

Lista de espera ProUni 2016
O resultado com os selecionados na lista de espera ProUni 2016 será disponibilizada pelo Ministério da Educação para as instituições de ensino superior no dia 03 de março, ficando a cargo das instituições efetuarem as convocações. Entre os dias 08 e 09 de março, os alunos contemplados deverão comparecer às respectivas instituições para apresentar a documentação para comprovação das informações prestadas na inscrição.

Lista de espera ProUni 2016
Lista de espera ProUni 2016
ProUni 2016 – Programa Universidade Para Todos
Na primeira edição do Programa Universidade Para Todos de 2016 (ProUni 2016), houve uma queda de 4% no número de bolsas em relação ao ano anterior, de acordo com o Ministério da Educação. No ProUni 2016 foram ofertadas 203.602 bolsas de estudo em universidades particulares. Nesta primeira edição de 2016, o número de inscritos e de inscrições no ProUni foi recorde: foram registrados 1.599.808 candidatos e 3.108.422 inscrições – cada estudante pôde fazer, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno dentre as bolsas disponíveis.

Esta edição do programa oferece 203.602 bolsas de estudos em 30.931 cursos de instituições particulares de educação superior. Concorrem a bolsas integrais os estudantes com renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Podem participar estudantes egressos do ensino médio da rede pública; estudantes egressos da rede particular, na condição de bolsistas integrais da própria escola; estudantes com deficiência e professores da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Neste último caso, não é necessário comprovar renda.

É necessário ter participado do Enem 2015 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do exame. Não é permitido se inscrever caso a nota da redação tenha sido zero.

Os estudantes serão classificados de acordo com as notas obtidas no Enem – e selecionados para apenas uma das opções de curso em que se inscreveram, respeitando a ordem de preferência. Em caso de empate, será classificado aquele com maior nota, nesta ordem: em redação, linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas. Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *