Gramática: Veja como empregar de maneira correta 9 expressões que geralmente são motivo de dúvidas

Gramática: Confira quais as dúvidas mais comuns sobre a escrita de palavras que possuem sons e escrita semelhantes, mas possuem significados diferentes!

O português é considerado um dos idiomas mais difíceis de aprender ao redor do mundo, isso porque possui grande variedade de regras, além de exceções a essas regras, o que o torna um idioma rebuscado e bastante trabalhoso.

É comum até mesmo para nativos terem dificuldade na utilização do porque, saber quando usar o quê com acento e sem acento e diferenciar palavras com sonoridade parecida, mas significado completamente diferente.

Para ajudá-lo a compreender essa dificuldade, além de mostrar algumas das expressões que mais causam dúvidas, selecionamos 9 exemplos:

1- Este ou esse? Esta ou Essa?

Esse/Essa: geralmente é um termo utilizado para retomar uma ideia que já foi mencionada na frase ou parágrafo.

  • Por exemplo: “O açúcar deve ser evitado por quem possui diabetes, pois esse é o maior vilão da doença”.

Este/Esta: Termo que pode indicar que há proximidade do falante, o qual também é usado para introduzir uma nova ideia.

  • Por exemplo: “Este conceito é inovador e surpreendente”.

2 – Empecilho ou Impecilho?

Aqui a explicação é bem simples, pois não existe o termo “impecilho”, essa palavra sempre deve começar com “E”. A dúvida é bastante comum porque na linguagem coloquial costumamos dar a sonoridade de “I” para algumas palavras que começam ou terminam em “E”.

Advertisement

3 – Traz/Trás/Atrás

Para não restar dúvidas, lembre-se que “traz” é conjugação do verbo “trazer”, ou seja, transporte.

Trás refere-se ao advérbio de lugar e deve sempre acompanhar uma preposição, por exemplo: Ele olhou para trás quando gritei.

Já o atrás é um advérbio de lugar: O cachorro se escondeu atrás do sofá.

4 – Onde ou Aonde?

Onde se trata do local em que alguma coisa está:

  • Onde está minha caneta?

Aonde se refere ao ato de se movimentar, ir “a” algum lugar:

  • Aonde você vai?

5 – Mal ou mau?

“Mau” é um adjetivo que indica que algo está ruim, além de ser antônimo de bom, por exemplo:

  • Você é um mau (bom) namorado!

Mal é um substantivo que precede o artigo, além de também se usado como advérbio quando acompanha verbos e adjetivos, além de ser antônimo de bem:

  • Ela está mal (bem) desde sexta.

6 – A par/ao par?

“A par” é utilizado para dar sentido de informação: “ciente de” ou “informado de”;

  • Ela estudou e está a par do assunto.

Ao par é um termo usado para indicar cotação que se igual a valores oficiais ou nominais:

  • A cotação e desvalorização do Dólar o deixou ao par do valor Real.

7 – Demais ou De mais?

Demais é um advérbio de intensidade (“muito, em excesso”) e também pode ser usado como substantivo (procedido de artigo ou determinante, ou seja, significado de restante).

Por exemplo: Eles jogaram demais hoje/Dois jogadores ficaram como reserva, os demais estavam em campo.

8 – Nessa/Nesta/Naquela

Nessa: pronome demonstrativo usado quando está longe da pessoa que fala e próximo a quem se fala, por exemplo, “Foi nessa gaveta que guardei as linhas e agulhas”.

Nesta: Também é um pronome demonstrativo, usado para indicar proximidade de quem fala e algo no tempo presente ou pessoa com que se fala, por exemplo: “Foi nesta gaveta que guardei as fotos”.

9 – A/À/Há

A: Preposição simples sem contração com artigo definido: “Falo com você daqui a pouco”.

À: Indicar lugar ou objeto indireto, preposição artigo definido feminino (a+a= à): “Te vejo à noite”.

Há: Conjugação do verbo Haver, sinônimo de existir: “Há diversas vagas de emprego na pizzaria nova do bairro”.

E você, quais as expressões mais lhe causam dúvidas? Compartilhe conosco aqui nos comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.