Prouni 2019

Prouni 2019: Inscrições a partir de 29 de janeiro

30 de novembro de 2018
5 (100%) 1 vote

O MEC divulgou o edital com o calendário referente ao  processo seletivo para ingresso no primeiro semestre de 2019; referente ao Programa Universidade para Todos (Prouni).

Inscrições Prouni 2019

Conforme edital do Prouni 2019, as inscrições serão iniciadas no dia 29 de janeiro e serão encerradas às 23h59 do dia 1º de fevereiro.

Quem poderá concorrer ao Prouni 2019?

Para concorrer às bolsas, os interessados devem possuir nacionalidade brasileira e não podem portar diploma de curso superior. Ainda é exigida a participação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2018.

De acordo com o edital do Prouni 2019, além desses pré-requisitos, ainda é necessário se enquadrar em algum desses perfis:

– Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;

– Ter cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

– Ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada; na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

– Ser pessoa com deficiência;

– Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública.

Nesta edição, assim como nas anteriores, o programa oferecerá duas modalidades de bolsas: integrais e parciais. Para concorrer à bolsa integral, o interessado deve ter renda familiar bruta mensal per capita não exceda o valor de 1,5 salário-mínimo.

Já para as parciais, a renda familiar bruta mensal per capita não exceda o valor de 3 salários mínimos.

Inscrição

Para realizá-la, o candidato deverá acessar o site do programa, obedecendo o período de inscrição, e informar seu número de inscrição do Enem 2018 e a senha mais atual cadastrada no referido Exame. Ainda é solicitado endereço de e-mail e número de telefone válidos.

O interessado ainda deverá preencher questionário socioeconômico que corresponde os seus próprios dados e, também, o de todos os participantes do seu grupo familiar.

A partir dessa etapa, ele poderá escolher, por ordem de preferência, até duas opções de cursos, observando a instituição, local de oferta, curso, turno, tipo de bolsa e modalidade de concorrência dentre as disponíveis conforme sua renda familiar bruta mensal.

Processo seletivo

A seleção será mediante a colocação dos candidatos frente ao número de vagas e média obtida na última edição do Enem. Para 2019, o MEC informa que haverá duas chamadas sucessivas de candidatos pré-selecionados.

Sendo a primeira marcada para o dia 4 de fevereiro de 2019 e a segunda para o dia 18 de fevereiro.

Com seu nome na lista, o pré-selecionado deverá comparecer a instituição de ensino que submeteu inscrição para comprovação das informações prestadas em sua inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso.

Primeira e Segunda chamadas

Candidatos pré-selecionados na primeira chamada deverão realizar o procedimento de de 4 a 12 de fevereiro de 2019. Já os da segunda chamada deverão comparecer na IES de 18 a 25 de fevereiro de 2019.

Lista de Espera

Os inscritos que não forem pré-selecionados em nenhuma das duas opções de cursos submetidas nas chamadas regulares podem manifestar interesse na lista de espera do programa, no período de 7 a 8 de fevereiro de 2019, através do site do PROUNI.

Resultado Prouni 2019

O resultado da lista de espera estará disponível no Sisprouni para consulta pelas IES no dia 11 de março de 2019. Candidatos convocados deverão comparecer entre nos dias 12 a 13 de março de 2019 para comprovar as informações.

Prouni

O Programa Universidade para Todos (Prouni) concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação em instituições de ensino superior privadas. Os interessados em participar devem ter realizado o Enem 2018 e nota na redação diferente de zero, além da nota mínima de 450 pontos.

Podem concorrer estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais. A renda familiar per capita máxima de três salários mínimos é exigida e o processo seletivo observa as notas dos candidatos em relação ao número de vagas.

“O Programa possui também ações conjuntas de incentivo à permanência dos estudantes nas instituições, como a Bolsa Permanência e ainda o Fundo de Financiamento Estudantil – Fies, que possibilita ao bolsista parcial financiar parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa”, informa o MEC.

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply