Dicas para ir bem no Enem 2016

Enem 2016 fechou com mais de 8 milhões de inscrições confirmadas e envolverá jovens de todas as regiões brasileiras que disputarão vagas nas diversas Instituições brasileiras e portuguesas.

De acordo com informações do MEC, as provas serão realizadas nos dias 5 e 6 de novembro e envolverá as quatro áreas do conhecimento que são linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; e ciências da natureza e suas tecnologias, além da elaboração da redação.

O candidato deverá se preparar para as provas que darão acesso às universidades brasileiras e portuguesas, concede bolsas de estudos em universidades, centros universitários e faculdades de iniciativa privada em todo o País, além de garantir a certificação do Ensino Médio, para candidatos maiores de 18 de anos e fazer parte de etapas de seleção para concursos públicos em vários órgãos públicos brasileiros.
Aproveite para estudar revisando seus conhecimentos do Ensino Médio acessando materiais de estudo on line, fazendo a leitura de dicas de redação, resolvendo simulados on line para que fique mais fácil se preparar para essas provas que envolvem jovens de todas as regiões brasileiras.

Otimize e organize seu tempo para resolver provas das edições anteriores do Enem, cronometrando os minutos gastos para a resolução das questões, se preparando para os dias de realização do Exame, de forma que o candidato não fique tão preocupado com a duração das provas, fazendo com que o nervosismo atrapalhe sua concentração e o prejudique no obtenção de bons resultados.

Dedique seu tempo em leitura de textos que envolvam os últimos acontecimentos da política brasileira, de questões ambientais e de cidadania, em sites ou revistas, que te ajudarão a ter argumentos para redigir uma boa redação e veja algumas dicas para lhe ajudar na elaboração de uma redação nota 1000.

Prepare-se bem para garantir sua vaga para cursar o ensino superior e garantir seu futuro profissional em uma boa Instituição de Ensino Superior seja de iniciativa pública ou particular.

Enem 2016 teve mais de 8 milhões de inscrições

De acordo com informações do MEC, Ministério da Educação, o Exame Nacional do Ensino Médio, Enem edição de 2016, teve 8,647 milhões de inscrições confirmadas.

Segundo a Presidente do Inep houve um atraso no repasse do Banco do Brasil, em função do feriado de Corpus Christi, e possivelmente o resultado final totalize 8,8 milhões de inscritos para a prova que envolve todas as regiões brasileiras.

Em 2016 o cartão de inscrição também não será enviado para as residências dos candidatos, mas estará disponível no site do Inep e será disponibilizado por e-mail. A data de processamento de todas as inscrições não foi informada pelo órgão responsável.

A atual edição do Enem totalizou 9.276.328 de participantes inscritos e as inscrições foram confirmadas de acordo com o pagamento da taxa de inscrição pelos candidatos.

Ao longo da história do exame, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep, o número alcançado neste ano é o segundo maior, ficando atrás apenas de 2014, quando 9,4 milhões se inscreveram para as provas.

Na edição de 2015 foram 8,4 milhões de inscritos, dos quais 7,7 milhões confirmaram as inscrições, com o pagamento do boleto ou obtenção da isenção da taxa, mas foram 5,7 milhões que realizaram as provas do Exame.

Em 2016 as provas do Enem serão realizadas nos dias 5 e 6 de novembro e conforme informações do MEC, oportunizará aos candidatos acesso ao ensino superior em instituições públicas brasileiras, concederá bolsas de estudos em instituições de iniciativa privada, certificará o Ensino Médio para candidatos maiores de 18 anos, possibilitará estudos em universidades portuguesas, além de fazer parte de seleção de concursos públicos de órgão brasileiros.

Prepare-se para essa importante Prova estudando em materiais de apoio on line, lendo dicas para a elaboração de uma boa redação, além de ler dicas importantes para te ajudar a estudar para essa prova que envolve milhares de jovens em busca de curso superior.

ENEM 2016 Inscrições Enem 2016

Inscrições Enem 2016 – O Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou nesta quinta-feira as datas das provas e inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016. Segundo o ministro, as provas acontecerão nos dias 5 e 6 de novembro, sábado e domingo, com portões abrindo às 12h e fechando às 13h (horário de Brasília).

Inscrições Enem 2016
Os candidatos poderão efetuar a inscrição no Enem 2016 no período de 9 de maio às 23h59 do dia 20 de maio. As inscrições serão realizadas no site oficial do Enem.

Taxa de Inscrição Enem 2016
O Enem 2016 terá um valor maior na taxa de inscrição. O valor da taxa de inscrição foi para R$ 68 no Enem 2016. Os participantes poderão pagar o valor até o dia 25 de maio, às 21h59, por uma guia de recolhimento da União. O pagamento poderá ser feito em qualquer agência bancária, além de lotéricas e agências dos Correios.

Os estudantes que concluíram o ensino médio em escola pública em 2016 e os candidatos que se declararem “carentes” serão isentos da taxa de inscrição do Enem 2016. Os que solicitaram isenção no ano de 2015, mas não compareceram às provas, não terão direito ao benefício nesta edição. Os interessados poderão apresentar uma justificativa para a ausência e o Ministério da Educação (MEC) irá analisar cada um dos casos individualmente.

Cronograma do Enem 2016
Inscrições Enem 2016
Inscrições Enem 2016
INSCRIÇÃO
9 de maio até 20 de maio

PROVA
5 e 6 de novembro

PORTÕES
Abrem às 12h; fecham às 13h

TEMPO DE PROVA
Sábado: 4 horas e 30 minutos
Domingo: 5 horas e 30 minutos

TAXA DE INSCRIÇÃO
R$ 68

PAGAMENTO DA TAXA
Até 25 de maio em bancos e lotéricas

NOME SOCIAL
Envio de documento entre 1º e 8 de junho

Sobre o Enem
O Enem é o principal acesso para as universidades públicas brasileiras. Também serve de seleção para programas do governo como o Prouni, que oferece bolsas para instituições particulares e o Fies, que disponibiliza financiamento com juros baixos a alunos carentes. No ano passado, 5,8 milhões de candidatos fizeram o exame. A expectativa do governo deste ano é chegar aos 8 milhões.

Vagas remanescentes do ProUni 2016: Inscrições

Vagas remanescentes ProUni 2016 – O Programa Universidade para Todos (Prouni) vai abrir inscrições para vagas remanescentes do primeiro semestre de 2016 a partir de quarta-feira, 23 de março. Os interessados devem se inscrever pelo site do Prouni. O prazo irá até o dia 31 deste mês.

Vagas remanescentes ProUni 2016
O MEC não divulgou o total de bolsas remanescentes. Neste primeiro semestre foram ofertadas 203.602 bolsas de estudo em universidades particulares – uma queda de 4% em relação ao ano passado. No total, mais de 550 mil pessoas se inscreveram.

De acordo com o ministério, as bolsas remanescentes não terão efeito retroativo, ou seja, são válidas a partir da data de emissão do correspondente Termo de Concessão.

Vagas remanescentes ProUni 2016
Vagas remanescentes ProUni 2016
Podem participar estudantes egressos do ensino médio da rede pública; estudantes egressos da rede particular, na condição de bolsistas integrais da própria escola; estudantes com deficiência e professores da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Neste último caso, não é necessário comprovar renda.

É necessário ter participado do Enem 2015 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do exame. Não é permitido se inscrever caso a nota da redação tenha sido zero.

Os estudantes serão classificados de acordo com as notas obtidas no Enem – e selecionados para apenas uma das opções de curso em que se inscreveram, respeitando a ordem de preferência. Em caso de empate, será classificado aquele com maior nota, nesta ordem: em redação, linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas.
Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Documentos para ProUni

Documentos para ProUni – Documentação a ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na fase de comprovação de informações.

É vedado ao coordenador do ProUni pedir a autenticação em cartório das cópias dos documentos, que devem ter a autenticidade atestada por meio da apresentação das vias originais no momento de aferição das informações prestadas pelo candidato.

É facultado ao coordenador do ProUni na instituição pedir outros documentos, eventualmente julgados necessários, à comprovação das informações prestadas pelo candidato, referentes ao próprio candidato ou a membros do grupo familiar.

Documentos para ProUni
1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

O coordenador do ProUni deve pedir, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação:

– Carteira de Identidade fornecida por órgãos de segurança pública das unidades da Federação.
– Carteira Nacional de Habilitação, novo modelo, no prazo de validade.
– Carteira funcional emitida por repartição pública ou por órgãos de classe de profissionais liberais, com fé pública reconhecida por decreto.
– Identidade militar, expedida pelas Forças Armadas ou forças auxiliares para membros ou dependentes.
– Registro Nacional de Estrangeiros (RNE), quando for o caso.
– Passaporte emitido no Brasil.
– Carteira do Trabalho e Previdência Social (CTPS).

2. COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA

O coordenador do ProUni deve pedir, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de residência em nome do bolsista ou de membro do grupo familiar:

– Contas de água, gás, energia elétrica ou telefone (fixo ou móvel).
– Contrato de aluguel em vigor, com firma do proprietário do imóvel reconhecida em cartório, acompanhado de um dos comprovantes de conta de água, gás, energia elétrica ou telefone em nome do proprietário do imóvel.
– Declaração do proprietário do imóvel que confirme a residência, com firma reconhecida em cartório, acompanhada de um dos comprovantes de conta de água, gás, energia elétrica ou telefone em nome do proprietário do imóvel.
– Declaração anual do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).
– Demonstrativo ou comunicado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ou da Receita Federal do Brasil (RFB).
– Contracheque emitido por órgão público.
– Boleto bancário de mensalidade escolar, de mensalidade de plano de saúde, de condomínio ou de financiamento habitacional.
– Fatura de cartão de crédito.
– Extrato ou demonstrativo bancário de outras contas, correntes ou de poupança.
– Extrato ou demonstrativo bancário de empréstimo ou aplicação financeira.
– Extrato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
– Guia ou carnê do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) ou do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Documentos para ProUni
Documentos para ProUni
3. COMPROVANTES DE RENDIMENTOS
I – Comprovante de rendimentos do estudante e dos integrantes do grupo familiar, referentes a pessoas físicas e a eventuais pessoas jurídicas vinculadas.
II – Para comprovação da renda, devem ser apresentados documentos conforme o tipo de atividade.
III – Para cada atividade, há uma ou mais possibilidades de comprovação de renda.
IV – Deve-se usar pelo menos um dos comprovantes relacionados.
V – A decisão quanto aos documentos a serem apresentados cabe ao coordenador do ProUni. Ele pode pedir qualquer tipo de documento, em qualquer caso, qualquer que seja o tipo de atividade, como contas de gás, condomínio, comprovantes de pagamento de aluguel ou prestação de imóvel próprio, carnês do IPTU, faturas de cartão de crédito e quaisquer declarações tributárias referentes a pessoas jurídicas vinculadas a qualquer membro do grupo familiar.

3.1 – ASSALARIADOS

– Três últimos contracheques, no caso de renda fixa.
– Seis últimos contracheques, quando houver pagamento de comissão ou hora extra.
– Declaração de IRPF, acompanhada do recibo de entrega à Receita Federal do Brasil e da respectiva notificação de restituição, quando houver.
– CTPS registrada e atualizada.
– CTPS registrada e atualizada ou carnê do INSS, com recolhimento em dia, no caso de empregada doméstica.
– Extrato da conta vinculada do trabalhador no FGTS referente aos seis últimos meses.
– Extratos bancários dos últimos três meses, pelo menos.

3.2 – ATIVIDADE RURAL

– Declaração de IRPF, acompanhada do recibo de entrega à Receita Federal do Brasil e da respectiva notificação de restituição, quando houver.
– Declaração de Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ).
– Quaisquer declarações tributárias referentes a pessoas jurídicas vinculadas ao estudante ou a membros do grupo familiar, quando for o caso.
– Extratos bancários dos últimos três meses, pelo menos, da pessoa física e das pessoas jurídicas vinculadas.
– Notas fiscais de vendas dos últimos seis meses.

3.3 – APOSENTADOS E PENSIONISTAS

– Extrato mais recente do pagamento de benefício, obtido por meio de consulta no endereço eletrônico http://www.mpas.gov.br
– Extratos bancários dos últimos três meses, quando for o caso.
– Declaração de IRPF, acompanhada do recibo de entrega à Receita Federal do Brasil e da respectiva notificação de restituição, quando houver.

3.4 – AUTÔNOMOS

– Declaração de IRPF, acompanhada do recibo de entrega à Receita Federal do Brasil e da respectiva notificação de restituição, quando houver.
– Quaisquer declarações tributárias referentes a pessoas jurídicas vinculadas ao estudante ou a membros do grupo familiar, quando for o caso.
– Guias de recolhimento ao INSS, com comprovante de pagamento do último mês, compatíveis com a renda declarada.
– Extratos bancários dos últimos três meses, pelo menos.

3.5 – PROFISSIONAIS LIBERAIS

– Declaração de IRPF, acompanhada do recibo de entrega à Receita Federal do Brasil e da respectiva notificação de restituição, quando houver.
– Quaisquer declarações tributárias referentes a pessoas jurídicas vinculadas ao estudante ou a membros do grupo familiar, quando for o caso.
– Guias de recolhimento ao INSS, com comprovante de pagamento do último mês, compatíveis com a renda declarada.
– Extratos bancários dos últimos três meses, pelo menos.

3.6 – SÓCIOS E DIRIGENTES DE EMPRESAS

– Três últimos contracheques de remuneração mensal.
– Declaração de IRPF, acompanhada do recibo de entrega à Receita Federal do Brasil e da respectiva notificação de restituição, quando houver.
– Declaração de Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ).
– Quaisquer declarações tributárias referentes a pessoas jurídicas vinculadas ao estudante ou a membros do grupo familiar, quando for o caso.
– Extratos bancários dos últimos três meses, pelo menos, da pessoa física e das pessoas jurídicas vinculadas.

3.7 – RENDIMENTOS DE ALUGUEL OU ARRENDAMENTO DE BENS MÓVEIS E IMÓVEIS

– Declaração de IRPF, acompanhada do recibo de entrega à Receita Federal do Brasil e da respectiva notificação de restituição, quando houver.
– Extratos bancários dos últimos três meses, pelo menos.
– Contrato de locação ou arrendamento, devidamente registrado em cartório, acompanhado dos três últimos comprovantes de recebimento.

4. COMPROVANTE DE SEPARAÇÃO, DIVÓRCIO OU ÓBITO DOS PAIS

– Comprovante de separação ou divórcio dos pais ou certidão de óbito, no caso de um deles não constar do grupo familiar do candidato por essas razões.
– Caso a ausência, no grupo familiar, de um dos pais ocorra em função de motivo diverso dos constantes acima, o candidato deve apresentar declaração, sob as penas da lei, de duas pessoas que atestem a situação fática específica, a critério do coordenador do ProUni.

5. COMPROVANTE DE PAGAMENTO DE PENSÃO ALIMENTÍCIA

– Cópia de decisão judicial, acordo homologado judicialmente ou escritura pública determinando o pagamento de pensão alimentícia, caso esta tenha sido abatida da renda bruta de membro do grupo familiar.

6. COMPROVANTES DE ENSINO MÉDIO

– Comprovantes dos períodos letivos referentes ao ensino médio cursados em escola pública, quando for o caso.
– Comprovante de percepção de bolsa de estudos integral durante os períodos letivos referentes ao ensino médio cursados em instituição particular, emitido pela respectiva instituição, quando for o caso.
– Vias originais, a serem apresentadas pelo candidato que tenha cursado o ensino médio no exterior, dos documentos referidos nos itens acima e a respectiva tradução para o português, por tradutor juramentado, nos termos do art. 224 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil).
– Certificado, para a comprovação de conclusão do ensino médio, que o candidato pode apresentar com base no resultado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) ou nos exames de certificação de competência ou de avaliação de jovens e adultos realizados pelos sistemas estaduais de ensino. Nesse caso, o estudante não pode ter cursado, em algum momento, o ensino médio em escola particular, exceto na condição de bolsista integral da própria escola.

7. COMPROVANTE DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO BÁSICA, quando for o caso

– Comprovante de efetivo exercício do magistério na educação básica pública como integrante de quadro de pessoal permanente da instituição.

8. COMPROVANTE DE DEFICIÊNCIA, quando for o caso

– Laudo médico que ateste a espécie e o grau da deficiência, nos termos do art. 4º do Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença (CID).

Projeto de ônibus gratuito a alunos do Prouni

Ônibus Gratuito – Na cidade de Sorocaba os vereadores aprovaram na quinta-feira, dia 03 de março, em primeira discussão, o projeto de lei de autoria do vereador Marinho Marte (PPS) que prevê gratuidade no transporte coletivo urbano para estudantes matriculados no ensino superior e beneficiários de dois programas federais de educação: Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e Programa Universidade Para Todos (ProUni). Uma emenda do vereador Carlos Leite (PT) estende a gratuidade também aos estudantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), outro programa de educação federal. Esse modelo de gratuidade já vale na capital de São Paulo.

Segundo o projeto de Marinho, desde que cumpridos os requisitos, a gratuidade valerá para todos os dias da semana, inclusive feriados e período de recesso escolar. A proposta voltará ao plenário para votação em segunda discussão para depois ser encaminhada à sanção ou veto do prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB).

Projeto de lei prevê ônibus gratuito aos estudantes (Foto: Pedro Negrão/Arquivo JCS)
Projeto de lei prevê ônibus gratuito aos estudantes (Foto: Pedro Negrão/Arquivo JCS)
Programa Universidade Para Todos – ProUni
É um programa do Ministério da Educação, criado pelo Governo Federal em 2004, que oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.

Podem participar:

– Estudantes egressos do ensino médio da rede pública.

– Estudantes egressos da rede particular, na condição de bolsistas integrais da própria escola.

– Estudantes com deficiência.

– Professores da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.

Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Confira o site do ProUni.

Fundo de Financiamento Estudantil – FIES
O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa do Ministério da Educação (MEC) destinado à concessão de financiamento a estudantes regularmente matriculados em cursos superiores presenciais não gratuitos e com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC. Confira o site do FIES.

Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec
O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado pelo Governo Federal, em 2011, por meio da Lei 11.513/2011, com o objetivo de expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica no país, além de contribuir para a melhoria da qualidade do ensino médio público. Confira o site do Pronatec.

O Pronatec busca ampliar as oportunidades educacionais e de formação profissional qualificada aos jovens, trabalhadores e beneficiários de programas de transferência de renda.

Lista de espera ProUni 2016

Lista de Espera ProUni 2016: Teve início nesta sexta-feira, dia 26 de fevereiro, o prazo para que os alunos não convocados nas duas chamadas do Programa Universidade para Todos (Prouni) 2016 manifestem interesse em entrar na lista de espera. Os interessados devem se inscrever pelo site do Prouni. O prazo encerra-se na próxima segunda-feira, dia 29 de fevereiro.

Pode participar da lista de espera, exclusivamente para o curso correspondente à primeira opção, o candidato que não foi selecionado nas chamadas regulares e os pré-selecionados na segunda opção de curso, reprovados por não formação de turma.

Lista de espera ProUni 2016
O resultado com os selecionados na lista de espera ProUni 2016 será disponibilizada pelo Ministério da Educação para as instituições de ensino superior no dia 03 de março, ficando a cargo das instituições efetuarem as convocações. Entre os dias 08 e 09 de março, os alunos contemplados deverão comparecer às respectivas instituições para apresentar a documentação para comprovação das informações prestadas na inscrição.

Lista de espera ProUni 2016
Lista de espera ProUni 2016
ProUni 2016 – Programa Universidade Para Todos
Na primeira edição do Programa Universidade Para Todos de 2016 (ProUni 2016), houve uma queda de 4% no número de bolsas em relação ao ano anterior, de acordo com o Ministério da Educação. No ProUni 2016 foram ofertadas 203.602 bolsas de estudo em universidades particulares. Nesta primeira edição de 2016, o número de inscritos e de inscrições no ProUni foi recorde: foram registrados 1.599.808 candidatos e 3.108.422 inscrições – cada estudante pôde fazer, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno dentre as bolsas disponíveis.

Esta edição do programa oferece 203.602 bolsas de estudos em 30.931 cursos de instituições particulares de educação superior. Concorrem a bolsas integrais os estudantes com renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Podem participar estudantes egressos do ensino médio da rede pública; estudantes egressos da rede particular, na condição de bolsistas integrais da própria escola; estudantes com deficiência e professores da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Neste último caso, não é necessário comprovar renda.

É necessário ter participado do Enem 2015 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do exame. Não é permitido se inscrever caso a nota da redação tenha sido zero.

Os estudantes serão classificados de acordo com as notas obtidas no Enem – e selecionados para apenas uma das opções de curso em que se inscreveram, respeitando a ordem de preferência. Em caso de empate, será classificado aquele com maior nota, nesta ordem: em redação, linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas. Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Inscrições ProUni 2016

Inscrições ProUni 2016: Os estudantes que fizeram as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), edição 2015, já podem ficar de olho na próxima etapa. O Ministério da Educação (MEC) divulgou as datas em que serão abertas as inscrições para interessados em bolsas do Programa Universidade para Todos (Prouni) ou em contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os prazos estão descritos abaixo. As inscrições para o ProUni 2016 serão realizadas diretamente no site do ProUni.

Inscrições ProUni 2016
PROUNI: 19 a 22 de janeiro de 2016

FIES: 26 a 29 de janeiro de 2016

Lista de espera ProUni 2016
Lista de espera ProUni 2016
Entenda: Sisu x Prouni x Fies
As três siglas representam iniciativas do governo federal na gestão do ensino superior. O Sisu é a sigla para Sistema de Seleção Unificada. Através do Sisu, instituições públicas – sem cobrança de mensalidade – selecionam alunos tendo como critério a nota do candidato no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

O Prouni concede bolsas de estudos integrais ou parciais em universidades privadas. O foco são estudantes que saíram de escolas públicas e têm baixa renda.

Já Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) oferece contratos de financiamentos. Para se inscrever, no Fies é preciso ter feito o Enem a partir de 2010, com nota final de pelo menos 450 pontos, e ter renda familiar mensal bruta per capita de até 2,5 salários mínimos.

Lei de Cotas
Metade das vagas em ensino superior bancadas pelo governo já atendem a lei de cotas de acordo com o Ministério da Educação. A primeira edição em 2016 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) terá pouco mais de 50% das vagas em universidades públicas reservadas seguindo critérios da Lei de Cotas (42,9% do total) e ações afirmativas próprias de cada universidade (7,4%).

Percentual parecido é verificado no Prouni e Fies. Hoje, mais da metada, aproximadamente 51% das bolsas do Prouni e do Fies são para negros.

ProUni 2015 Segundo Semestre

Programa Universidade Para Todos – ProUni 2015 Segundo Semestre. O ProUni 2015 é um programa do Ministério da Educação que oferta bolsas integrais e parciais aos estudantes que queiram ingressar em instituições privadas de nível superior, não só para cursos superiores mas também cursos de formação específica. Para concorrer a uma das bolsas, seja ela parcial ou integral, o estudante interessado precisa fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano anterior e ter obtido um bom rendimento. Além disso, o candidato não pode zerar a redação do Enem.

Se não houve alterações para a edição do ProUni 2015 do Segundo Semestre, pode se inscrever às bolsas o candidato que atenda a uma das condições a seguir:

– seja professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública, para os cursos com grau de licenciatura destinados à formação do magistério da educação básica; ou

– tenha participado do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, a partir da edição de 2010, e obtido, em uma mesma edição do referido exame, média das notas nas provas igual ou superior a 450 pontos e nota superior a zero na redação.

Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve ter renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais de 50%, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Além disso, o candidato deve satisfazer a pelo menos um dos requisitos abaixo:

– ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em escola da rede particular na condição de bolsista integral da própria escola;

– ser pessoa com deficiência; ou

– ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.

Quanto às inscrições do Prouni 2015 do segundo semestre, estas são feitas no início do segundo semestre diretamente no site do ProUni. Neste link é possível ainda encontrar informações importantes sobre o ProUni. Há ainda o manual dos bolsistas que devem ser consultados pelo candidato que é muito importante para entender o programa.

Este manual do bolsista do ProUni é também fundamental para quem foi selecionado e tem diversas informações como: atribuições da coordenação, sobre a bolsa de estudos, prazo de validade da bolsa, bolsa remanescente, cobrança de taxas, estudante inadimplente, bolsista parcial, acumulação de bolsas, bolsa de iniciação científica, transferência, aproveitamento curricular, trancamento de matrícula e suspensão de bolsa, encerramento de bolsa, bolsa permanência, aproveitamento acadêmico entre outras informações.

Se você ainda não fez a sua inscrição, não perca a chance e fique atento ao PROUNI 2015 do Segundo Semestre, período de inscrição, sobre os demais detalhes que precisam ser tomados em consideração e que você encontra aqui no site www.prouni.pro.br.

Pronatec 2015: atrasos podem prejudicar a formação de alunos

O segundo adiamento para o começo das aulas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) deixa alunos e professores com incertezas em relação à continuidade da formação. Em março, o início estava previsto para 7 de maio, data que foi adiada para 17 de junho e agora passou para 27 de julho, diante da alegação do Ministério da Educação (MEC) de problemas no orçamento.

Com adiamento em quase três meses em relação ao primeiro prazo anunciado, os professores das instituições queixam-se da quebra no processo pedagógico. Os repasses às instituições que executam os cursos do Pronatec estão atrasados desde o início do ano, conforme reconhece o próprio MEC. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, há ainda parcelas de repasses de janeiro pendentes. O adiamento do início das aulas também está relacionado à falta de recursos. O ministério informou que a “alteração de cronograma se justifica pelos procedimentos decorrentes da aprovação do orçamento federal”. Argumentou ainda que a mudança atende ao pedido de várias instituições de ensino e que “o calendário foi ajustado de maneira a compatibilizá-lo com o calendário acadêmico das instituições”.

O adiamento do início das aulas não deve afetar somente a rotina das turmas ingressantes no Pronatec, mas preocupa também quem já é veterano. Alguns alunos temem não conseguir concluir o curso. Muitos professores, mesmo sem receber desde o ano passado, continuaram a lecionar, mas a situação ficou insustentável, uma vez que não havia nenhuma informação sobre quando a verba seria repassada.

Novo calendário Pronatec 2015
Inscrições dos candidatos: de 22 de junho a 26 de junho
Resultado da 1ª Chamada: 30 de junho
Matrícula dos Selecionados em 1ª Chamada: de 1 de julho a 3 de julho
Resultado da 2ª Chamada: 7 de julho
Matrícula dos Selecionados em 2ª Chamada: de 8 de julho a 10 de julho
Inscrições online para vagas remanescentes: de 13 de julho a 26 de julho
Início das Aulas: 27 de julho